Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Viva Portugal!

por neves, aj, em 24.05.08

quem é Pedro Guina

A opinião de PEDRO GUINA

Viva Portugal!

Cá por mim, vou colocar a bandeira portuguesa na janela, quando:

Portugal deixar de ser o país da Europa com maior índice de abandono escolar, analfabetismo e corrupção;
Alguém que trabalhe uma vida inteira, não tenha uma reforma miserável;
O desemprego não for o pão-nosso de cada dia;
A classe política deixar de ser maioritariamente composta por incompetentes e oportunistas;
Nas escolas de condução se ensinar as pessoas a conduzir, em vez de ensinar a fazer inversão de marcha, a arrumar o carro e a não deixar o motor ir abaixo;
Quando os políticos se passearem ao fim de semana nos seus próprios automóveis e com depósito abastecido com dinheiro do seu próprio bolso;
Os meus filhos e todos os dos outros portugueses da sua geração, puderem planear a vida a mais de 3 meses e os meus netos e os dos outros portugueses, tiverem alguma perspectiva de viver um futuro com dignidade;
As ementas dos restaurantes do ALLGARVE tiverem escritas em português;
Os nossos deficientes que vão ao Jogos Paralímpicos, não precisarem de andar previamente a fazer peditórios públicos para arranjarem dinheiro para as despesas de deslocação aos mesmos e tenham direito a ser falados em lugar nobre nos jornais, nas rádios e nas televisões, quando estão a competir e, quando regressam carregados de medalha (ou não);
As figuras públicas suspeitas da prática de crimes cheguem efectivamente a serem julgadas, quando haja factos que a isso o justifiquem;
As jóais, os Rolls, os Ferrari, os Maserati, os Porshe, os Veleiros, os Rolex, os telemóveis topo de gama, as lagostas, o caviar, os visons, etc, sejam taxados a 500% de IVA, os automóveis de 1000cc a 5% e as batatas, o arroz, o azeite, o leite, o açúcar, as couves, o pão, os ovos, os frangos e os transportes públicos a zero;
Nenhum médico operar o pé esquerdo saudável, de um doente que tinha um problema grave no pé direito, sem ser imediatamente expulso da Ordem dos Médicos;
Não existirem animais em circos;
Os milhentos dirigentes das milhentas Fundações, fizerem alguma coisa útil, além de receber ordenado;
Não for verdade que os Deputados faltam em massa ao trabalho para irem passar um fim-de-semana prolongado ao Algarve e isso ser a coisa mais natural do mundo;
As áreas de serviço das auto-estradas e os bares dos aeroportos deixarem de ter clientes, por as pessoas não gostarem de ser escandalosamente exploradas;
Figuras públicas do tipo Zés Castelo Branco, Cinhas e outros Jardins, Hermans Josés, Lilis Caneças e mais 5.000 figuras destas que aparecem na televisão e nas revistas, bem como os editores das mesmas estiverem internadas numa unidade de saúde mental;
Não for possível assistir ao espectáculo degradante e hipócrita de ver candidatos a eleições, nos mercados a dar beijinhos em peixeiras (obviamente, na maioria dos casos, completamente enojados);
O Aeroporto da Ota e o TGV tiverem sido unicamente brincadeiras de mau gosto;
O Estado e as Câmaras Municipais pagarem os milhões que devem aos fornecedores e outras entidades credores;
O peixe não chegar às mesas 10 vezes mais caro do que foi vendido nas lotas, para que mais pessoas o possam comer e menos intermediários se possam encher;
Os caçadores deixarem de abandonar os cães no fim da época de caça ou forem presos por isso;
Não houver nenhum 1.º Ministro que tenha a lata de abandonar o país para ir atrás de um tacho mais aliciante;
Nenhum português que tenha que recorrer a um médico privado tenha que pagar €80,00 de consulta;
Os submarinos comprados pelo Paulo Portas sejam trocados por equipamento para apetrechar condignamente todos os hospitais, escolas e frota dos nossos bombeiros;
Os portugueses perceberem que as figuras do Contra-Informação, não são caricaturas, mas o retrato fiel das pessoas retratadas;
Os bebés das mães portuguesas deixarem de ir nascer a Espanha ou nascerem em Portugal numa auto-estrada;
A selvajaria anual de Barrancos, acabar por falta de espectadores;
As televisões entenderem que, ao transformar os incêndios em grandes espectáculos de variedades, estão a transformar os incendiários em realizadores e produtores de grandes programas de televisão, o que os enche de vaidade;
Se investigar como é que aquele senhor arranjou dinheiro para comprar um Ferrari ou um Porshe;
A população não eleger Presidentes de Câmara indivíduos fugidos à justiça;
Houver no estrangeiro tantas pessoas que conheçam o Eusébio, o Figo, o Mourinho e o Cristiano Ronaldo, como o Camões, o Vitorino Nemésio, o Fernando Pessoa, o José Saramago, a Amália e muitos outros que nunca deram um pontapé na bola;
Os alunos não tenham de ir para as escolas com um balde para apanhar a água que cai dos tectos;
Não se tiver de retirar pianos de um Conservatório de música, porque o chão ameaça ruir.

No dia em que tudo isto, ou quase tudo isto acontecer juro que coloco bandeiras de Portugal bem grandes em todas as janelas da minha casa!!!

Pedro Guina
Advogado

www.pedroguina.blogspot.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:20





calendário

Maio 2008

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031