Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Páscoa Divertida

por neves, aj, em 06.04.07

Photo Sharing and Video Hosting at PhotobucketEm espaço democrático onde todas as crenças têm lugar, resolvemos neste ano de 2007 despir a entrada da Páscoa de toda e qualquer religiosidade e desejar simplesmente uma Páscoa Divertida, a que não será alheio o facto de nos ter vindoà rede este boneco divertidíssimo de dois ícones da quadra em pose que contraria as leis da Natureza, embora intimamente ligados pela fertilidade que representam.


Páscoa Divertida igualmente porque independentemente dessa crença que referimos, ou da falta dela, as pequenas férias que os Governos oferecem não se vão deitar pela janela fora e mesmo não crendo sempre se trinca, às escondidas ou não, uma amêndoa e se prova uma fatia de broinha barrada com lasca de um bom Queijo da Serra. Se a bolsa estiver acima do limiar mínimo da sobrevivência até se consegue pôr o cabrito ou o borrego a bronzear no forno e na Sexta-feira anterior (Santa) é também muito possível arranjar-se coragem para comprar do melhor bacalhau cumprindo assim a penitência imposta pelas leis, esquecendo-nos, no entanto, que o verdadeiro calvário chegará no mês seguinte.

O frenesim de levantar cedo e o vestir apressadamente da roupa domingueira para receber o Padre (a comitiva, o Compasso) já são ténues lembranças nesta mente de 50 anos (é bem verdade que até fazermos sessenta teremos sempre meio século), mas omomento after que vinha a seguir é que já ocupa uma quantidade de neurónios bem maior e o centro das emoções desperta-nos aquele sentimento que intitulam de saudade mas que contrario visto que por definição saudade é lembrança triste e eu antes recordo com alegria e narro com felicidade: o queijito, a broinha, o pão-de-ló, a garrafa de vinho branco que o Zé Neves abria em ocasiões especiais... a família em união.

Quando ainda mais novo a ânsia era outra e até a mãe Rosa me tinha que dominar o ímpeto imediato de partir em busca do folar (não confundir com o saborosíssimofolar transmontano) que eu provavelmente considerava como um  pagamento obrigatório por a madrinha me ter baptizado... logo que o "tiro de partida" era dado lá ia eu em corrida desenfreada de aí uns vinte metros até à casa vizinha, afinal uma casa bem querida para mim e que eu frequentava assiduamente. Para além de uma nota (cédula por aqui) eu era contemplado ainda com trigamilho, broinhas, uns chocolatezitos e um ou dois pacotitos deamêndoas que a minha mamã, mãe de minha madrinha, enfiava em gestos cuidados e carinhosos pela boca bem aberta de uma saca de pão, saca ou sacola em pano tipicamente portuguesa embora naquela altura talvez não fosse uso colocar um Galo de Barcelos estampado como naquela que eu tive preocupação em trazer.

Comecei com desejos de uma Páscoa Divertida e, já que há coisas a fazer, é assim que me despeço num repente, até...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:44

Futebol em Abril (parte II)

por neves, aj, em 06.04.07
 

Campeonato Português ao rubro
Benfica (ainda) com esperança na Taça Uefa
Quartos da Champions

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:40

Os meninos

por neves, aj, em 06.04.07

Photo Sharing and Video Hosting at PhotobucketO local ou região não consta da (maravilhosa) foto que nos foi enviada por um amigo e apenas traz consigo Circle of Love, singela mensagem que até os nossos parcos conhecimentos da língua inglesa traduzem com propriedade para Círculo do Amor.
Maravilhados, mas igualmente intrigados, não nos cansámos de mirar a imagem imaginando o que se poderia escrever sobre ela, assim como texto que aluno aplicado redigiria se, em tarefa de TPC (Trabalho Para Casa), tivesse que fazer composição baseada apenas no que via.


... talvez escrevesse que lá longe, provavelmente lá na belíssima e desigual África o mais mítico dos continentes, os meninos unidos em roda fraterna de corola gigante aprendem coisas de sonho e de verdade e que, livres da dependência televisiva e das novas tecnologias, constroem sonhos e fazem continhas engraçadas em que somam beijos com flores e dividem a chuva miudinha pelo milho, talvez...

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket  MENINOS DO HUAMBO
Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket voz (Paulo de Carvalho)
poema (Rui Monteiro)

Sonhos e realidade, tal como os Meninos do Huambo à volta da fogueira aprendendo como se ganhou uma bandeira e o que custou a liberdade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:10

Diferente

por neves, aj, em 06.04.07

Photo Sharing and Video Hosting at PhotobucketDe um modo simplista até poderíamos escrever (em título) o Presidente e o Menino ou o Presente e o Futuro da Nação Brasileira. Igualmente, dada a sensação de paternalismo que a imagem nos sugere e desse-se o caso de Lula da Silva se chamar José a foto até seria merecedora de ser impressa em cartão a enviar no Dia do Pai.
Mas nós quisemos ser diferentes já que na verdade a foto é totalmente diferente daquelas que estamos habituados a ver quando os figurantes são o Povo e aquela outra classe que, eleitos pelo próprio Povo, atinge patamares mais elevados na vida de uma Nação

... a foto é diferente principalmente daquelas que são captadas  quando eles, os políticos, andam em campanha de caça ao voto e beijam, em relutância camuflada, as caras enrugadas e curtidas dos velhinhos e, sorridentes, pegam no colo as criancinhas talvez querendo mostrar ao Povo que os deputados, vereadores ou autarcas são também, afinal, um deles, também são do Povo e é para o Povo que eles vivem. É assim, infelizmente, um pouco por todo o mundo e, de certeza, que a memória de alguns leitores de além Atlântico trará de imediato à tona um dos casos mais celebrizados, o daquele político que adorava (se voltar a entrar na cena política vai novamente adorar) entrar portas adentro de mercado qualquer e distribuir beijos a torto e a direito pelas vendedoras e compradoras... verdadeira peixeira de uma praça portuguesa, com certeza. (feitas as contas finais e por norma, as reformas/aposentadorias ficam na mesma e a construção de novos lares de terceira idade ou casas de repouso ficou-se pelas promessas... de modo similar as melhorias na saúde infantil e na Escola continuam a avançar a passo de caracol)

Mas, para nós Voz do Seven, a foto é realmente diferente porque também nos transmite aquela diferença que muitos não conseguem ver, a diferença entre o popular e o populista... enquanto este ao chegar ao poleiro se imagina de imediato no pedestal mais elevado e marimba-se para o Povo que o elegeu, o primeiro, o popular, mantém-se mais nivelado e sintonizado com o Povo, conversando e olhando para ele de um modo muito mais fraterno cuja expressão carinhosa e sincera, tão bem evidenciada na imagem, não engana.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:50




calendário

Abril 2007

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930