Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Crianças com armas nas escolas…

por neves, aj, em 12.07.08

quem é Lara Guina

A opinião de LARA GUINA

Crianças com armas nas escolas…

PhotobucketMuito se tem falado na violência que existe nas escolas e talvez tenha sido o incidente* ocorrido na escola secundária Carolina Michaelis que tenha despertado a atenção para esta temática. Mas este caso, apesar do aparato, talvez tenha sido o menos grave, pois o Procurador Geral da República, Pinto Monteiro, já afirmou que "há alunos que levam pistolas de 6,5 e 9 mm para as escolas. Para não falar de facas, que são às centenas". Ora, isto é deveras preocupante.
A resolução deste problema não passa apenas pela denúncia destes casos ao Ministério Publico e aos órgãos de polícia criminal, é necessário também intervir, de forma a sensibilizar as crianças, os pais e os educadores.
Estas crianças ou jovens precisam de acompanhamento psicopedagógico, pois este tipo de crianças não se preocupa com os outros, tentando enganar, ridicularizar e amedrontar os colegas, chegando por vezes a ferir fisicamente.
Aos pais, talvez, seja necessário explicar a perigosidade das armas e as consequências que o uso destas podem acarretar, porque mesmo parecendo óbvio, ainda há pais que não têm noção do perigo que os seus filhos e colegas correm. Mesmo que as armas sejam de plástico é importante informar e sensibilizar os pais para este tipo de comportamento indesejado. O meio familiar é um meio que transmite ideais, valores e a família, no fundo, é o modelo para a criança. Se uma criança cresce num ambiente familiar que recorre à agressão para resolver conflitos conjugais ou que tem um certo isolamento social, que exibe uma rejeição paterna dos filhos ou a utilização de castigos corporais ou que apresenta antecedentes familiares de condutas anti-sociais, talvez esta criança adopte como modelo comportamental a sua própria família, porque cresceu assim, e nem sequer põe isso em causa. É de grande importância uma intervenção a nível familiar, de forma a corrigir alguns comportamentos menos desejados na família, com o objectivo de as crianças não adoptarem modelos comportamentais violentos e anti-sociais.
Num caso de ameaça ou de agressão por parte de um aluno, o professor deverá tentar manter a calma, tentando também acalmar o aluno, de forma a evitar uma situação mais grave. Como tentativa de auxiliar os professores agredidos verbalmente ou fisicamente, foi criada a linha SOS Professor que também presta apoio jurídico, psicológico e psicopedagógico.
Estas situações são muito preocupantes, pois não nos podemos esquecer de que estas crianças e estes jovens que adoptam este tipo de comportamentos desviantes, são os nossos futuros adultos, por isso é imprescindível a intervenção psicopedagógica, para corrigir, e também de uma certa forma, prevenir outros tipos de comportamentos indesejados.

Lara Guina
Psicóloga Clínica

http://laraguina-psicologa.blogspot.com/

*recorde o incidente

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:30

Esperteza de se7e

por neves, aj, em 12.07.08

(de fazer inveja a pais e avós)

PhotobucketDesesperado por não ter uma alma companheira para as suas brincadeiras com bola, o se7e não esteve com meias medidas: preparou-se psicologicamente para a longa espera e com arte e engenho armou o ambiente ideal para que passados nove meses a sua equipa contratasse o almejado reforço, o colega ideal para o acompanhar nas suas jogatanas. [um clique na imagem leva a vídeo alojado no Seven Youtube]

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:53




calendário

Julho 2008

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031