Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



213.245.33.250

por neves, aj, em 17.11.08

... já lá vai o tempo em que o que vinha de França é que era bom

Voz do Seven foi contemplado com um comentário insultuoso que mesmo não sendo dirigido directamente a nós, mentores deste espaço, merece destaque por nos fazer lembrar tempos idos em que todo aquele que não fosse a favor do sistema, da situação, era apelidado de comunista.
Assim, se o ousado fosse denunciado por um bufo não tardaria muito a aparecerem uns senhores vestidos de fato (terno) preto e o recém eleito comuna (que provavelmente nunca teria ouvido falar de Marx ou Lenine) lá iria para os calabouços da nefasta PIDE onde passaria por uns apertos, leia-se tortura, e mesmo que se livrasse de Caxias ou Peniche, ficaria para todo o sempre etiquetado de "contra a situação".
Sinceramente vos dizemos que é por estas e por outras que algumas vezes a nossa razão nos leva a dizer um NÃO peremptório ao tão propalado Centro de Estudos, que quer queiram quer não ficará conhecido popularmente como Museu Salazar ou porque é mais fácil de fixar e pronunciar ou porque os interessados se encarregarão de assim fazer publicitar nem que seja entre-linhas.
Claro que o insulto dirigido ao nosso colaborador já foi apagado, mandado não para o Tarrafal (como poderia acontecer no tempo de Salazar) antes sim para a fossa do ciberespaço onde flutua toda a trampa. Mui provavelmente as vozes saudosistas dos oportunistas da Democracia irão criticar-nos bradando em histeria que não somos espaço democrático. Que se lixem ou que se danem esses gajos porque aqui no Voz do Seven a democracia existe, Abril está sempre presente e somos de mente bem aberta para aceitar críticas, só que elas não podem atacar pessoalmente e de forma barata o autor de um escrito só porque ele comunga de outra ideia. Quem não cumpre essas (nossas) regras é banido e pronto... claro que estão à vontade para nos chamar de ditador, mas marimbamo-nos.
Claro ainda que o cobarde comentador (ou comentadora) não se identificou e estamos mesmo a vê-lo escondido que nem rato no escurinho do seu gabinete ou quarto de dormir a soltar risadinhas de escárnio por a coberto do anonimato da internet ter despejado o seu fel sem ser visto e ter enganado uns quantos patos deixando-os na dúvida sobre a origem de tão escabroso comentário. No entanto não existem crimes perfeitos e se não nos é possível chegar exactamente até ele (ou ela) que escreveu o dito, é pelo menos possível saber qual o provedor que usa, afinal "quem" lhe permite aceder à internet. Assim, estivéssemos nós perante crime de gravidade acentuada (aqui é apenas mais uma voz que não chega aos céus) seria indicado à Justiça e esse provedor seria accionado sentindo-se depois na obrigação de denunciar a identificação do meliante... é que mesmo acobertado entre ondas cibernéticas tenhamos sempre em conta que cada um dos utilizadores deixa um rasto.
Esse rasto dá pelo nome de IP (Internet Protocol), afinal um conjunto de números que representa o local onde um determinado equipamento (computadores) lança a informação para o espaço, e o IP que acompanhava o comentário é o que dá título a este nosso artigo: 213.245.33.250
Sinceramente que quando partimos em busca do local [pelomaxmind] até estávamos convencidos que iríamos parar na nossa ditosa Santa Comba Dão, ou pelas redondezas, já que no artigo onde o comentário foi aposto se faz crítica ao executivo da nossa cidade, mas para nosso espanto fomos parar a França e surgiu-nos logo a interrogação: com que atrevimento se manda alguém para outra terra se afinal nós próprios estamos em terra alheia? (ao que tudo indica, claro)
Para que não julgueis que estamos para aqui a defecar sentenças ou postas de pescada diremos com mais pormenor que o provedor de onde partiu a mensagem construída de forma que envergonha a Língua e até enobrece o mal parido acordo (
este senhor que va para aterra dele estou cheio decomunista ja esta fora de moda portugal presisa de gente seria nào de comiloès) se encontra instalado na Região de Île-de-France mais propriamente na cidade deParay-Vieille-Poste e que o local exacto, vejam lá o que é a tecnologia, possui as seguintes coordenadas: 48,7167 (quarenta e oito graus mais uns trocados) de latitude e 2,3667 (dois graus e tal) de longitude. Na posse destes elementos e pelowikimapia não nos foi difícil localizar a rua e até o próprio edifício do provedor [empresa NUMERICABLE, cremos], mas acreditai que em toda esta acção de Sherlock a que nos propusemos não tivemos o intuito de tentar desmascarar quem quer que seja antes sim alertar todos os que se refugiam na escuridão que na internet o anonimato não existe e que a partir da identificação do provedor a localização e identificação de todo o utilizador é possível.
Em linguagem mais simples e em tentativa de uma melhor compreensão diremos que sabemos exactamente qual o "número de telefone" (213.245.33.250) de onde partiu o "telefonema" anónimo, mas não sabemos a quem pertence ou onde reside especificamente, no entanto sabemos identificar com precisão a "central telefónica" que serve esse "telefone" e que, como é lógico, também faz o registo de todos os "telefonemas".
Em final de investigação que o esclarecimento sirva para algo, nem que seja para envergonhar os cobardes que se escondem com o rasto de fora!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:49




calendário

Novembro 2008

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30