Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Dia da Mulher (ainda)

por neves, aj, em 16.03.09

... com cheirinho revolucionário!

(nascido e criado em época machista, este que vos escreve não parte para a defesa nem para a sobrevalorização da MULHER nem sequer quer fazer acto de contrição, unicamente coloca no papel a igualdade que actualmente lhe corre no pensamento e que apareceu, naturalmente, devido à mudança de mentalidades, ao amadurecimento e ainda e inevitavelmente ao doce castigo que a Natureza lhe infligiu: ser pai de um filho do sexo feminino)

Verdade seja dita que dada a total ausência de comentários não sabemos se no seu dia, 8 de Março, as MULHERES ficaram chateadas por aqui no Voz lhes termos oferecido beijocas em vez de flores, mas mesmo em dúvida nós voltamos à carga apesar de já se ter passado uma semana. O objectivo desta nossa entrada é bem simples: mostrar algumas das celebrações em luta (porque o dia deve ser de luta) que houve nesse dia de 8 de Março um pouco por todo o mundo e mui especialmente nesta cidade onde agora residimos e ainda extraordinário vídeo no feminino, que servindo-se da mensagem deixada por um dos maiores ícones revolucionários convida a mulher à mobilização, a unir-se e a lutar.
Não assistimos in loco ao que se passou por aqui em São Paulo, mas pelo que vimos via TV e em fotos, a mobilização foi acentuada e em tons de violeta ou roxo as MULHERES de todas as cores e idades e sem etiquetas sociais, muitas delas mães acompanhadas de suas filhas, gritaram palavras de ordem e disseram da sua justiça em passeatas e concentrações bem animadas com música a propósito. Cremos sinceramente que o seu objectivo foi conseguido alertando o mundo para os seus problemas, nomeadamente o aborto e a violência de que tantas vezes são alvo e cremos ainda que incentivaram a juntarem-se a elas num futuro próximo as outras seus pares do mesmo sexo, as envergonhadas ou mesmo aquelas que ainda co-habitam diariamente com o machismo.

CLICAR

Esta primeira imagem que traduz situação bem real e que vos oferecemos (às MULHERES e a todos os homens livres de preconceitos) é uma redução de fotografia que permite, por clique, ligação a álbum publicado no portal UOL contendo fotos das manifestações que temos vindo a referir mas também ligações a textos relacionados com a violência sobre a mulher e a sua participação no quotidiano, nomeadamente na política. Valerá a pena a "perda" de uns minutos muito especialmente na leitura dos textos.

CLICAR

Já esta imagem é de ficção, faz parte do tal vídeo a que já fizemos referência mas carrega toneladas de simbolismo: a mulher, e também a mulher-mãe, em grupo, unida em marcha contra a injustiça e a desigualdade. Numa sequência soberba, o vídeo inicia com o som de tiros de morte e a visita da mulher comum junto ao corpo morto de Che Guevara. De saída, é já outra mulher, guerreira e revolucionária, que abençoada pelo voo em liberdade de uma ave parte em direcção aos campos e às cidades e embora sozinha sabe que outras a seguirão, basta levar-lhes a palavra. Musicado com Hasta Siempre [letra] na voz de NATHALIE CARDONE, digamos que o vídeo (que deve ser acedido por clique sobre a foto) nos remete para um Guevara no feminino. Lindo, maravilhoso, de se ver e ouvir, uma, duas, três, ene vezes... sem parar.

HASTA SIEMPRE em mp3

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:41




calendário

Março 2009

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031