Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O largo do nosso descontentamento

por neves, aj, em 23.04.09

quem é Pedro Guina

A opinião de PEDRO GUINA


O largo do nosso descontentamento

O fim de semana passado Santa Comba Dão esteve em polvorosa, sendo noticiada todos os dias nas televisões e jornais, só que, pelos piores motivos.
Com efeito, o executivo camarário teve o mau gosto de agendar a inauguração da requalificação urbanística do Largo Dr. Salazar para o dia 25 de Abril, precisamente o dia em que se comemora a liberdade o fim de uma das mais longas ditaduras da Europa, marcada pela perseguição, censura, tortura e morte, das quais se destacou a do General Humberto Delgado.
Durante estes últimos dias Santa Comba Dão, graças a esta ideia da Autarquia foi o bobo da corte, alvo do ridículo, noticiada e comentada em jornais, telejornais, na Assembleia da República e até no programa do Prof. Marcelo Rebelo de Sousa.
Infelizmente, fomos noticiados não por termos qualidade de vida, aldeias lindíssimas ou a futura ecopista do Dão, mas sim, pela Autarquia enaltecer imprudentemente a figura de Salazar. Mas pior que isso, foi colocar tal insólita e inauguração no programa das comemorações oficiais do dia da liberdade, espalhado em cartazes pelo concelho todo.
Ou seja, a Autarquia prestou homenagem a um ditador que nunca homenageou ninguém senão a si próprio (Zalgado Zenha, como jovem presidente da Associação Académica de Coimbra foi preso por se recusar a prestar homenagem ao ditador do Vimieiro), no dia em que se festeja o fim do seu regime, às mãos do qual milhares de portugueses foram torturados, perseguidos ou até mortos.
Sem o 25 de Abril, o Eng. Lourenço não teria sido sequer eleito, pois que no regime do homenzinho que foi homenageado nem sequer havia eleições. Sem o 25 de Abril, o Sr. Presidente não poderia sequer escrever um artigo de jornal a criticar o governo de Sócrates, porque a censura não o publicaria.
Escolher o dia da liberdade para homenagear um ditador é um insulto da pior espécie para todos os democratas e para a democracia.
Não se faz uma homenagem a um ditador que representa um regime no dia em que se festeja o fim desse regime.
Não se fazem declarações à TVI com uso da ironia como as que o foram feitas pelos nossos políticos locais, quando se está a falar de assuntos que merecem toda a seriedade. É verdade que Salazar faz parte da história, mas diga-se, pelos piores motivos.
Quem gosta de politica, como é o meu caso, tem sempre como exemplo vultos do passado, sendo que tenho sempre como referencia Manuel Alegre ou Mário Soares, repugnando-me o discurso saudosista e salazarista de muito boa gente.
Afinal, gostava de saber o que devemos a Salazar:
"Liberdade de Expressão?"
"Liberdade de Manifestação?"
"Eleições livres e transparentes?"
"Integração europeia?"
"Cidadãos instruídos?"
"Hospitais?"
"Serviço Nacional de Saúde?"
"Moeda única?"
Ainda bem que existiu o 25 de Abril, pois que se assim não fosse, este artigo nunca seria publicado neste espaço, pois que seria alvo do lápis da censura.
Viva a Liberdade!

Pedro Guina
Advogado

www.pedroguina.blogspot.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:47





calendário

Abril 2009

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930