Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Bola de Ouro

por neves, aj, em 02.12.08

Se não enaltecermos os nossos, quem vamos nós enaltecer?

PhotobucketComo se previa, o vencedor da Bola de Ouro 2008 é Cristiano Ronaldo.
Contra factos, o que fez e conquistou na época transacta de 2007/08, não há argumentos e todo aquele que o contesta é porque age de má fé ou tem dor de cotovelo ou então nem imagina que o futebol é disputado com um esférico e pense que seja aí com um qualquer
icosidodecaedro.
Passava exactamente um minuto das zero horas deste dia 2 de Dezembro aqui em São Paulo (2 horas da manhã em Lisboa e 3 horas em França) quando o portal France Football, da revista francesa do mesmo nome e que institui o prémio, anunciou ao mundo o nome do vencedor da Bola de Ouro e que premeia aquele que mais se destacou nas lides futebolísticas, não só a sua capacidade técnica individual mas muito especialmente o seu contributo para os êxitos da equipa que defende.
Está claro que para estarmos com estes preciosismos no tempo é porque assistimos ao parto. Não o negamos, embora seja injusto se se pensar que estivemos aqui em angustiante espera tal como, por exemplo, naquela madrugada de Julho de 1969 em que em casa de vizinho (lá por nossa casa a TV ainda era miragem) presenciámos as primeiras pisadas de Armstrong em solo lunar. Neste caso todo mundo já o adivinhava conforme dissemos e ademais certa imprensa mundial também tinha dado importante pista noticiando que os responsáveis da revista teriam já visitado Cristiano Ronaldo em sua casa para a entrevista da praxe, curiosamente publicada hoje na edição impressa da France Football e cuja capa transcrevemos acima.
Importante de referir que esta é a 3ª Bola de Ouro atribuída a atletas portugueses: Eusébio, a Pantera Negra, em 1965 foi o primeiro, ao qual se seguiu, em 2000, outro inesquecível se7e, Luís Figo.
Parabéns ao CR e, c'um raio, parabéns também ao Futebol Português e até a Portugal porque se é verdade que esta Bola, apesar de ser de ouro, não vai melhorar a economia do país nem salvar Banco desmiolado e muito menos elevar a qualidade de vida dos portugueses, e que também, apesar de ser redonda, não vai interferir gravitacionalmente na normal rotação da Terra que continuará a rodar no mesmo sentido e à mesma velocidade, não é mentira nenhuma que este feito leva a que, pelo menos, o nome da santa terrinha dê voltas e mais voltas em redor do planeta.
Sendo assim, cante-se que valeu a pena e quem pensar de maneira contrária é porque realmente tem alma (lusitana) pequena.

CR no MaisFutebol CR no Uol.com.br

PhotobucketNOTA A PROPÓSITO (apesar de que é cisco que não ofusca o brilho da Bola) - sinceramente que não entendemos como é que na pátria-maternidade do futebol, onde árbitros primam pelo deixa jogar e pela interpretação sensata da lei de jogo nem sempre levando à letra o que nela vem escrito, se mostra o amarelo (o segundo) ao CR [jogo de Domingo ante o Manchester City] já que não lhe conseguimos descortinar intenção de rematar à baliza e de ludibriar o árbitro nem sequer intenção de cortar jogada perigosa da parte do adversário. É certo que é de lei que meter as mãos à bola é conduta anti-desportiva e dá direito a repreensão, mas também é verdade que há uma lei (embora não escrita) que é a do bom senso e que deve ser aplicada com inteligência de modo a não estragar o espectáculo e até de não desvirtuar o resultado. É também certo que o craque lusitano, espertalhaço, agora pode argumentar tudo e mais alguma coisa, que lhe pareceu ouvir o apito e etecetera e tal, e nem sequer admitir que possa ter sido uma precipitaçãozita daquelas que qualquer um comete e não encontra explicação, mas continuamos a achar que o homem do apito foi mais papista que o papa.





Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:28

Neve

por neves, aj, em 01.12.08

... em Portugal

Photobucket... Montemuro, Estrela, Bragança, um pouco por todo o interior montanhoso do  país. Nada de preocupante apesar de alguns casos pontuais de cortes de estradas e motoristas prisioneiros da neve, um ou outro isolamento de povoações e uns "sequestros forçados" de turistas desprevenidos, mas segundo lemos está tudo controlado pelos serviços de Protecção Civil. Ao contrário do que muito boa gente pensa este quadro, de neve espalhada um pouco por toda a parte, não é assim tão comum em Portugal como se  possa pensar. Acontece esporadicamente e uma vez por ano, talvez duas, e não é todos anos. Nas terras altas, nas serranias, sim: Trás-os-Montes, Serras da Estrela e de Montemuro... oh oh Montemuro, de tão belas recordações. O PortugalDiário diz-nos também que faz frio e que assim vai continuar até 4ª feira. Parece uma estupidez, mas este beirão de sete costados sente saudades desse frio... o Natal aproxima-se e sabemos que mais uma vez vamos sentir falta da neblina e do frio que faz parte da nossa celebração desde criança, porque ficai ciente que se torna de todo impossível saborear condignamente as fumegantes batatas com bacalhau suando em bica. Deambulações à parte, aqui vai uma apresentação de slides em PowerPoint de fotografias de Neve em Portugal caída neste final de Novembro que se foi, captadas por leitores do portal PortugalDiário e que nós num ápice "roubámos". Com o tempo a fugir-nos nem houve tempo para fazer um trabalho em condições e o documento ficou grande para burro, mas em contrapartida vai emoldurada com Tombe la Neige, de Adamo, aí para o pessoal da pesada recuar alegremente no tempo.
NOTA - Aconselha-se visionar a Balada da Neve do poeta português Augusto Gil só após fazer o download para o disco rígido.

Batem leve, levemente, 
Como quem chama por mim. 
Será chuva? Será gente? 
Gente não é, certamente 
E a chuva não bate assim



Balada da Neve
Augusto Gil

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:49

Pinguinzinho vs Carregal do Sal

por neves, aj, em 01.12.08

Campeonato Distrital de Escolas (Juniores E) da AF Viseu, Série F
2ª jornada – 1ª Fase (jogo em atraso)

O Pinguinzinho 9-0 Carregal do Sal

Na Segunda-Feira dia 1 de Dezembro, Feriado Nacional, estas duas equipas encontraram-se no Estádio Dr. Estêvão de Faria, às 10 horas e 30 minutos, para disputa do jogo que se encontrava em atraso e referente à segunda jornada da 1.ª volta do campeonato.
Manhã muito fria e com alguma chuva à mistura.
O estado do terreno de jogo estava mau embora um pouco melhor que no Sábado anterior.
Convocados d' O Pinguinzinho: Diogo Garrido (guarda-redes), Bruno (guarda-redes), Xavier, João Morgado, André, Rafael, Leandro, Gabri, Kikinho, Marques, Gaspar e Rui Pedro.
Constituição da equipa inicial: Diogo (guarda-redes); Xavier; João Morgado; Rafael, André (capitão da equipa) Gabri e Marques.

E lá vai mais uma...

PhotobucketDepois da maior goleada veio um resultado menos volumoso. Mas nove bolas a zero chegaram para vencer, e convencer, o Carregal do Sal.
O jogo começou como todos os outros, com a equipa da casa ao ataque, só que desta vez o golo tardou. Os remates aconteciam mas batiam sempre nas pernas dos adversários que pareciam ter colocado um autocarro à frente da baliza.
A equipa do Carregal do Sal tentava sair em lances de contra-ataque, mas O Pinguinzinho neutralizava-os à saída do meio campo adversário sem dar hipótese para pôr à prova o nosso guarda-redes Diogo.
Aos 13 minutos surge o primeiro golo: mais um ataque d'O Pinguinzinho e Marques ao entrar na área é rasteirado por um adversário; o árbitro assinalou a respectiva grande penalidade que André, curiosamente um jovem natural do Carregal do Sal, converteu; estava feito assim o 1-0.
O segundo golo apareceu no minuto seguinte por intermédio de Marques.
O 3-0 apareceu passados 6 minutos, num penalty assinalado a castigar carga sobre Marques e convertido uma vez mais por André, assim a bisar no jogo.
O intervalo chegou com o resultado de 4-0, em golo apontado por... Marques, sempre ele. Ainda na primeira parte, Marques fez um remate e a bola bateu no braço de um adversário posicionado dentro da grande área e entra... seria o 5-0, mas o árbitro (que já tinha assinalado dois penaltys) opta por apontar mais uma vez a marca da grande penalidade e Marques, desta vez chamado à conversão, rematou forte embora à figura do guarda-redes.
Na segunda parte, o cariz do jogo não se alterou e Marques aos 29 minutos fez o 5-0; logo passados 2 minutos é a vez do brasileiro Gabri fazer o 6-0.
Aos 43 minutos Leandro faz o 7-0 e no minuto seguinte Rafael eleva para 8-0. No último minuto do jogo Gaspar estabelece o resultado final: 9-0.
Mais uma vez a equipa d'O Pinguinzinho a concretizar o seu objectivo: a vitória. De interesse referir-se que O Pinguinzinho conseguiu a sua sétima vitória consecutiva, ou seja, sete jogos, sete vitórias, marcou noventa e seis vezes e apenas sofreu dois golos. É obra!
Vamos lá malta, estamos no bom caminho!

Rafael Fernandes
Santa Comba Dão

resultados e classificação

equipa de Escolas

futebol jovem santacombadense











Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:42

Pág. 4/4



foto do autor


calendário

Dezembro 2008

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031

Voz do Seven 1
Voz do Seven no sapo.pt

Entradas recentes




Arquivo


Tags

mais tags