Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



As crianças e as armas

por neves, aj, em 21.04.09

(a nós já não nos comem as papas na cabeça com facilidade )

... ou as artimanhas da (des)informação que levam os incautos a mastigar e a engolir a paparoca sabiamente preparada pelos poderosos donos de interesses. Com mestria, e sub-repticiamente, aqueles manipuladores da opinião pública levam ainda os desatentos a ajuizar prematuramente e a tomar partido sem se preocuparem em ver os dois lados da questão.

Photobucket
clicar na imagem

O que nos leva a escrever é esta fotografia. Melhor dizendo, a legenda que a acompanha: Garotos palestinos brincam com armas em um campo de refugiados de Ramallah, na Cisjordânia.
Antes de analisarmos esta dúbia expressão tenha-se em atenção que a foto foi publicada ontem no portal noticioso UOL.com.br,  não nos chegou via e-mail numa daquelas cadeias ou correntes que circulam de amigo para amigo e onde muitos dos textos carecem de veracidade por omissão das fontes de publicação, trazendo por vezes apenas o nome do autor, geralmente credível, mas sabemos nós por experiência que nem sempre bate certo sendo que alguns dos textos até são adaptações. Um dos casos mais flagrantes é
uma crónica atribuída ao jornalista do Público Eduardo Prado Coelho, Precisa-se de matéria-prima para construir um País, que nos levou a pesquisar na rede (dado o exagero negativista na apreciação) para encontrarmos o mesmo texto, logicamente que adaptado à realidade brasileira, mas já com autoria atribuída aJoão Ubaldo Ribeiro. Chatos ou persistentes, fizemospesquisa mais aturada e afinal parece que a autoria do texto também não é pertença deste escritor brasileiro que curiosamente recebeu o Prémio Camões em 2008. Sendo assim, que sejam os leitores  a fazer o favor de tirar as conclusões sobre tanta coisa que nos enfiam olhos adentro com o propósito único de nos fazerem a cabeça.

Bom, mas a fotografia.... na foto que foi publicada pelo portal Uol, repetimos, a legenda diz-nos que garotos palestinos brincam com armas. Não haja dúvida alguma que a foto não mente já que a arma é bem visível e apesar de não percebermos nada de armas até nos atrevemos a dizer que é sofisticada. A questão que se põe é se realmente a arma é  verdadeira, se é mortífera, independentemente de estar ou não carregada com balas ou se é brinquedo. Cremos que a ideia da publicação é exactamente essa, a de fazer crer aos incautos que os pais palestinianos são uns bandidos sem vergonha que permitem que seus filhos "brinquem" com armas reais, brincadeira esta que até pode ser interpretada como um treino fazedor de "terroristas" ou então lançar a dúvida na mente dos mais cautelosos que se perguntam se a arma não será de plástico, por exemplo. Afinal mesmo vivendo em clima de terror e apesar de concentrados num campo de refugiados, são miúdos e têm direito a brincar, mesmo com armas, porque não é essa brincadeira que os vai tornar violentos ou cordeirinhos. Garantido, por experiência própria, já que este que vos escreve também fabricou na infância e adolescência as suas pistolas de madeira para usar nas animadas coboiadas com os amigos, Outeirinho abaixo, Outeirinho acima, e actualmente é um radical anti-armamento da população, que tem horror a armas e que dá imensas graças a Abril, o libertador da Guerra Colonial, por o ter livrado de disparar um tiro que fosse.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:11

Canadá assassino

por neves, aj, em 20.04.09

Photobucket
 ... intolerável!

A fotografia abaixo retrata protesto, aproveitando os Jogos Olímpicos de Inverno de 2010, da associação PETA contra o assassínio em massa de focas-bebé nos mares do Canadá. Sim, é verdade, Canadá, país da América do Norte que se vangloria de oferecer aos seus cidadãos uma das melhores qualidades de vida do Planeta, mas que ainda mata focas à paulada na cabeça porque se torna necessário preservar a integridade da pele das jovens assassinadas. Fosse um pequeno país fora do eixo dos ricos a fazer tamanha barbaridade e cairia o Carmo e a Trindade: seria acusado de incivilizado e terceiro-mundista, certamente as Nações Unidas reuniriam e provavelmente seria decretado um embargo qualquer.

Photobucket
clicar na imagem

Está claro que as "focas" do protesto são de faz de conta e o sangue não passará de tinta vermelha adquirida na drogaria mais próxima, mas se o estimado leitor tiver estômago para assistir a massacres bem reais onde o gelo polar se torna vermelho de morte e focas esfoladas (ainda) têm vida então é só ir até ao Youtube, por exemplo, e procurar por focas, Canadá, caça, massacres... Fica o alerta de que alguns dos vídeos possuem imagens tão fortes que a "comunidade Youtube" obriga ao pré-registo para os visionar, no entanto este aqui que escolhemos essencialmente por nos mostrar "a orgulhosa" folha de plátano manchada de sangue parece que escapou àquele controlo tamanha é a crueldade que é mostrada. Este outro é de curta duração, nem um minuto, mas não deixa de ser violento e ainda este outro, PELES, mais abrangente mas arrepiante também, que muito nos entristece dado se centralizar no parecer favorável ao uso de peles naturais por uma conceituada estilista portuguesa.

Post-scriptum - por último visionem este vídeo,SAVE THE SEALS (salvem as focas), fazendo-nos o especial favor de fixar bem os olhos das pequenas focas... digam-nos em comentário se dominaram os arrepios e se contiveram os palavrões contra os assassinos destas fofuras como diria a filhex, contra os que usam essas peles e ainda contra quem confecciona as roupas. (tenha-se em atenção que o vídeo não está hospedado no Voz Youtube e corre sem áudio devido a problemas de direitos autorais, como é informado, mas nós já o pescámos e um dia destes vamos tentar colocar-lhe uma banda sonora a preceito, uma daquelas que os autores não se incomodam de ver espalhada pela rede)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:48

Contra o "muro"

por neves, aj, em 20.04.09

Sem violência e nada mais que patriotismo por uma Palestina livre...

Photobucket
clicar na imagem

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:38

Papoila no Paquistão

por neves, aj, em 20.04.09

... afinal sempre é mais rentável que cultivar batata.

Photobucket
clicar na imagem

É facto que a sua cultura é necessária, mas controlada, porque por acaso sabeis vós o quese pode extrair da papoila? Depois queixam-se... se o mundo dos ricos incentivasse outras culturas nesta região, subsidiando, talvez se resolvesse parte de uma das maiores chagas do mundo. Bom, mas como esta guerra se passa essencialmente a oriente, o mundo ocidental, mais preocupado a idolatrar outras heroínas (e quejandas), deixa correr o marfim.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:29

Ironias de Abril

por neves, aj, em 19.04.09

... comemoração dos 35 anos da Revolução dos Cravos na ditosa Santa Comba Dão...

Photobucket

... por outro lado está bem patente que a maioria dos Santacombadenses não terá conhecimento seguro na identificação do Largo em frente à sua Junta de Freguesia.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:18

O Patriostismo de Sócrates

por neves, aj, em 19.04.09

O patriotismo de Sócrates

«Isso não é patriotismo, é nacionalismo do pior sentido da palavra. Nunca fui nacionalista, nacionalista era o Salazar e os fascistas. Sócrates disse que era patriotismo, mas não tem nada a ver com isso. Tem a ver com o interesse e o amor pelo nosso povo, pelas nossas instituições, pelas nossas característicos como povo, mas se houver um português que seja mau não o vamos defender pelo facto de ser português».

Mário Soares, acerca do apoio de Sócrates a Durão Barrosa para a presidência da Comissão Europeia

Photobucket

Do nosso colaborador Dr. Pedro Guina recebemos uma apreciação do Dr. Mário Soares sobre o patriotismo versus nacionalismo do Primeiro-Ministro português, José Sócrates, merecedora de reflexão já que há o (mau) hábito de confundir os dois termos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:54

Triste e Ledo

por neves, aj, em 19.04.09

Photobucket

Triste, porque a última equipa lusitana presente nas competições europeias foi eliminada e em verdade vos digo que, face à exibição e ao resultado da 1ª mão, eu até já sonhava com outra zebra (por aqui chamaram-lhe surpresa, mas nem foi) como a de 2004 quando os Dragões de Mourinho ergueram o caneco. Sem ironias o digo, visto que para já com coisas sérias não as uso e lembro-vos mais uma vez que "fora de portas" presto apoio incondicional a toda e qualquer formação portuguesa, porque antes e acima de tudo sou português, com certeza.
Ledo, porque c'um raio não é todos os dias que um português marca um golo daquele tamanho. É verdade que é um português ao serviço de uma equipa estrangeira, mas não é por isso que vou deixar de admirar o golaço e de o enaltecer, pese embora o facto de, paradoxalmente, ter liquidado aquele meu sonho de ver novamente o futebol português na ribalta, sendo que mesmo que não se ganhasse a taça a eliminação do Manchester já seria motivo mais que suficiente para se encherem páginas e páginas escritas com as cores verde-rubras portuguesas.
Digo-vos ainda que apesar de ter tido a honra de assistir (em canal aberto pela TV Record) não vos falo do desafio (as imagens permitem acesso a notícias), porque não sou abalizado e, afinal, cada um vê as coisas na perspectiva que lhe parece ou que entende (por exemplo, por aqui até deram destaque ao passe de Andersen no lance do golo), no entanto acho que no final do encontro pairava no ar uma certa injustiça, mas lá está, talvez fosse unicamente a minha condição de português ausente, não propriamente adepto portista, que sentia isso.
Não sei e nem vem ao caso agora, porque (um pouco à maneira dos políticos que nunca perdem eleições e tratam de inventar uma vitória aqui ou ali) afinal como também senti um pouco o gostinho da vitória com o golaço do gajo, como aqui lhe chamaram, é hora de falar dele, do grande golo.
Photobucket
O golaço
... eu acredito piamente que se naquele tempo existissem Dragões e Red Devils, e, claro, Cristiano Ronaldo, Camões faria ode ao golaço, mas verdade seja dita que não é por falta de Camões que o dito cujo vai deixar de ser cantado, tamanha é a proliferação de vídeos na rede. Nós próprios, Voz do Seven, entusiasmámo-nos e associámo-nos na eternização de um dos golos mais espectaculares dos últimos tempos dada a visão e a espontaneidade do atleta, a colocação e a potência do remate que deixam qualquer adversário de calções na mão limitando-se a observar a obra-prima.
Claro que o nosso vídeo, salvo seja quanto a imagens e som, não é obra de arte alguma, mas é nossa, ora... eis então
o golaço do gajo no Voz Youtube.


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:54

Académico de Viseu vs O Pinguinzinho

por neves, aj, em 18.04.09

Crónica do Rafael

Campeonato Distrital de Escolas (Juniores E) da AF Viseu
1ª Jornada – 3ª Fase – APURAMENTO DO CAMPEÃO

  4-7 O Pinguinzinho
Académico de Viseu

Photobucket

Nota introdutória: Antes deste encontro realizou-se o desafio de Infantis entre as equipas do Académico de Viseu e O Pinguinzinho com o resultado a ser favorável aos locais por 6-4. É verdade que o resultado não sorriu aos nossos briosos colegas mas não foi por falta de entrega à luta... aconteceu futebol, afinal. Para eles o nosso incentivo: nada de desanimar, porque nada está perdido... ainda agora começámos, a procissão ainda vai no adro como é costume dizer-se... a vitória acontecerá nos próximos jogos, porque vocês têm garra de Pinguinzinhos como foi bom exemplo o último desafio da 2ª Fase em Mangualde.

Photobucket

PhotobucketNo passado Sábado, dia 18 de Abril de 2009, pelas 11 horas e 30 minutos a equipa d'O Pinguinzinho deslocou-se até à Cidade de Viriato (Viseu), ao Estádio do Fontelo, para realizar o primeiro jogo da 3.ª Fase do Campeonato Distrital de Escolas. Atente-se que O Pinguinzinho ia defrontar nada mais nada menos que o actual detentor do troféu, o Académico de Viseu, no seu próprio reduto.
Desafio disputado em piso sintético de reduzidas dimensões.
Convocados d' O Pinguinzinho: Diogo Garrido (guarda-redes), Leonardo (guarda-redes), Xavier, João Morgado, André, Rafael, Gabri, Marques, Kikinho, Leandro, Messi e Rui Pedro.
Constituição da equipa inicial: Diogo (guarda-redes), Xavier, João Morgado, André (capitão de equipa), Rafael, Gabri e Marques.
Marcadores d' O Pinguinzinho:  Gabriel, Marques, Rafael e João Morgado (1 golo cada) e André (3 golos).

Photobucket
foto arquivo Farol da Nossa Terra in
Torneio do Carregal

Primeira Parte decisiva!

A equipa d'O Pinguinzinho foi brilhante na primeira parte tendo marcado cinco golos sem resposta.
O primeiro golo surgiu logo aos 4 minutos num remate de longe de João Morgado, exactamente da linha de meio-campo, tendo, talvez, um defesa atrapalhado o guarda-redes academista que só viu a bola no fundo das redes. Estava assim inaugurado o marcador. Aos 9 minutos Gabri isolou-se e fez o 0-2 e dois minutos volvidos foi a vez de Rafael, assistido por cruzamento de Gabri, fazer o terceiro golo. O quarto e quinto golos foram da autoria de André em dois livres directos, dois golos de grande nivel só ao alcance de grandes jogadores como André. E foi com o resultado de 0-5 que as equipas foram para o intervalo.

A segunda parte começou como a primeira, com O Pinguinzinho ao ataque. Depois de Rafael falhar à boca da baliza apareceu o 0-6 obtido pelo nosso ponta-de-lança Marques. Decorria o minuto 29. Logo no minuto seguinte o nosso capitão André elevou a contagem para 0-7, marcando o seu terceiro golo no encontro façanha que os ingleses apelidam de hat-trick.
Aos 36 minutos aconteceu bonita jogada: após cruzamento de Rafael, Gabri parou de peito e rematou de primeira, mas à figura do guarda-redes. Aos 40 minutos o Académico de Viseu reduziu para 1-7 e sete minutos volvidos, a equipa da casa, que diga-se tem bons valores individuais como o Gonçalo (capitão) e o Caiado, fez o seu segundo golo. Já decorriam 49 minutos de jogo quando um jogador do Académico de Viseu (Caiado) se isolou e Kikinho fez um corte espectacular, mas o árbitro (o Sr. Caiado) apitou para a marca de grande penalidade. Penalty que só ele viu e de cuja conversão surgiu o terceiro golo dos locais. Por esta altura a equipa d'O Pinguinzinho acusava algum desgaste, mostrava-se um pouco desconcentrada e no último minuto o Académico de Viseu ainda marcou fechando o resultado em 4-7.
No cômputo geral, diga-se que a equipa d'O Pinguinzinho conseguiu uma vitória muito importante, preciosa mesmo, no início desta derradeira fase que apura o Campeão Distrital. É que agora a filosofia de cada desafio é quase como "quem não mata morre". E mais uma vez o nosso lema foi cumprido, pois nós fomos lá para vencer, vencer vencer...!

Após esta 1ª Jornada a equipa d'O Pinguinzinho pára dois fins-de-semana. Só volta a entrar em campo no dia 9 de Maio de 2009, pelas 11 horas e 30 minutos, no Estádio Dr. Estêvão de Faria, para defrontar a equipa do Footlafões.
Até lá caros leitores!
Ah... a equipa d'O Pinguinzinho promete que tudo fará para mais uma vez vencer, com humildade e os pés bem assentes na terra como tem vindo a ser o seu timbre!
Assim o esperamos!
Resta pedir a todos os santacombadenses que nos venham apoiar. Nós agradecemos!

Rafael Fernandes
Santa Comba Dão












Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:56

Petição p'la Barragem da Foz do Dão

por neves, aj, em 14.04.09

Photobucket
A confluência do Dão com o Mondego... a Ponte... a aldeia da Foz do Dão ( clicar para ampliar foto)

Circula pela rede uma Petição dirigida à Assembleia da República para alterar o nome da Barragem da Aguieira para Barragem da Foz do Dão. Os interessados em saber pormenores podemligar-se aqui a entrada que fizemos na Casa-Mãe.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:26

BRIOSA brilha na Luz

por neves, aj, em 13.04.09

PhotobucketAconteceu no Sábado de Aleluia, mas sinceramente vos dizemos que nem fizemos entrada  para não "estragarmos a Páscoa" aos nossos leitores benfiquistas. Verdade seja dita que esta vitória (0-1) da Académica de Coimbra, a Universal Briosa, no imponente Estádio da Luz, até nos deixou um pouco tristes já que determinou, realisticamente, o "adeus ao título" da parte do SL Benfica e se assim falamos é porque nunca escondemos a nossa simpatia pelos encarnados da Luz. Aliás, já o dissemos aqui que foi de águia ao peito que crescemos (e, note-se bem, no meio de jaula de ferozes leões... pai e dois irmãos), mas diversas circunstâncias fizeram-nos mudar, entre elas o termos vestido (nos Pinguins) a camisola mais bela do mundo, a CAMISOLA PRETA, também o de termos acompanhado vários, bastantes, desafios da Briosa, e ainda o facto de nos termos começado a aperceber de que os chamados grandes jogam com outros dados. Está claro que virão daí os machos de plantão dizer que um homem pode mudar de automóvel e até de mulher, mas jamais de clube ou time de futebol, mas nós contrapomos com um rotundo não já que procuramos sempre enquadrarmo-nos com alguém que comungue da mesma filosofia que nos orienta... ademais, diz o sensato Povo Português de que só os burros é que não mudam.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:17




calendário

Abril 2009

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930